Wildcard: entenda o que é e quando usar esse tipo de certificado

É crescente a busca por compliance, segurança e transparência na realização de transações virtuais. O mesmo acontece na coleta de dados por meio digital, principalmente em tempos de big data. Por isso, o negócio que deseja se destacar — e evitar problemas — precisa investir em soluções que aumentem a segurança das páginas de internet. Esse é um assunto que deve ser compreendido em sua totalidade pelo desenvolvedor.

Aliás, é pela importância da segurança que os navegadores até mesmo notificam os usuários com relação à páginas que são consideradas perigosas. Por isso, para ter um site confiável é altamente necessário o uso de certificados Secure Socket Layer (SSL). Ele transforma o protocolo de uma página em HTTPS, adiciona um cadeado ou uma barra verde no topo do navegador, assim como a inscrição de “site seguro”. Esses diferenciais são facilmente adquiridos com a contratação de um certificado digital de segurança.

O SSL é um recurso que codifica informações por meio da criptografia e contribui para a proteção dos dados sigilosos trafegados no site — como os utilizados em transações com uso de cartão de crédito, logins, documentos e quaisquer outras informações pessoais. Contudo, existem alguns tipos de certificados de segurança disponíveis no mercado. Qual deles escolher e qual é o mais indicado para um site ou negócio?

Neste post, falaremos sobre o WildCard, o coringa para a proteção de sites e que é um aliado no desafio da segurança para os desenvolvedores. Esta opção é a mais indicada para múltiplos subdomínios de um único domínio e, por isso, oferece menor complexidade e custos reduzidos.

O que é um certificado SSL WildCard?

O WildCard é um certificado de segurança SSL premium, ele possibilita a proteção de subdomínios ilimitados dentro de um único domínio através do protocolo HTTPS, em apenas um único certificado.

É o mais indicado para quem utiliza muitos sites ou páginas dentro de um domínio principal. Porém, na prática, como isso acontece? Siga neste post para entender.

Saiba como funciona um WildCard

Quer um exemplo? Imagine que o seu cliente utilize o domínio seunegocio.com.br. Seus diversos subdomínios são:

  • www.seunegocio.com.br;

  • app.seunegocio.com.br;

  • loja.seunegocio.com.br;

  • mail.seunegocio.com.br;

  • plataforma.seunegocio.com.br.

Com o WildCard é possível configurar um certificado SSL a partir do *.seunegocio.com.br, que garante a proteção dos subdomínios com a simples adição de um asterisco, como indicado.

O caractere é utilizado como coringa! Por isso, o nome do SSL WildCard (WildCard em inglês, quer dizer coringa). Isso mostra que o certificado abrange a proteção de todos os subdomínios possíveis, até mesmo aqueles criados posteriormente à contratação do serviço.

Ainda assim, é importante entender que o asterisco utilizado no certificado WildCard cobre somente um nível de subdomínio. No caso do endereço acesso.mail.seunegocio.com.br, não seria válido, pois neste caso, estamos falando de um subdomínio de segundo nível.

Entenda quando deve ser utilizado

Como exemplificado, o WildCard deve ser aplicado quando há a necessidade de adicionar segurança SSL em muitos sites (subdomínios), partindo de um mesmo domínio principal. No entanto, vale reforçar que ele não é uma alternativa indicada para quando se deseja proteger vários domínios principais.

Além disso, o certificado é interessante para organizações que têm múltiplos sites hospedados em um grande número de subdomínios. Nesse caso, o WildCard possibilita maior facilidade na gestão e flexibilidade com custo-benefício, o que é um significativo diferencial.

Seja como for, é essencial entender que falhas de segurança colocam em risco a conexão, prejudicam o ranqueamento do site em mecanismos de busca, além do risco de falta de credibilidade ao visitante do site. Isso, por si só, justifica o uso de um certificado como o SSL WildCard.

Aliás, o cenário no Brasil é preocupante. Pesquisa indica que cerca de 40% dos sites do país não estão protegidos com algum tipo de protocolo de segurança SSL. Para páginas de comércio eletrônico o contexto é um pouco melhor — quase 80% desses sites já estão equipados com o cadeado que indica a proteção.

A seguir, falaremos sobre algumas outras vantagens do WildCard.

Quais as vantagens do SSL WildCard?

Utilizar um certificado SSL WildCard garante uma série de benefícios para o cliente e para o desenvolvedor, que vão muito além de apenas tornar a internet em um ambiente mais seguro. Separamos os principais:

  • maior conveniência na implementação;

  • gerenciamento simplificado;

  • custos reduzidos — economia;

  • SSL com chave RSA de 2048-4096 bits;

  • aplicação em navegadores, mobile e outros gadgets;

  • compatibilidade com 99% dos navegadores;

  • selo de confiança;

  • contratação simplificada, sem burocracias.

Em outras palavras, com o WildCard é feita a compra de um único certificado SSL que faz a ativação da proteção a partir da aplicação do asterisco (*) e é válido para subdomínios ilimitados.

Agora que você já conhece o WildCard e sabe como a sua relação custo/benefício é interessante, entenda como aplicar o certificado no site após a contratação do serviço.

Como aplicar o WildCard no seu site?

Para ter um certificado SSL WildCard é necessário, antes de tudo, realizar a contratação do serviço. O processo acontece por meio da emissão desse certificado, seguida pela indicação do domínio no qual deve ser instalado o recurso.

Após a identificação da localização do domínio, ou seja, a página que será validada com o * — como no nosso exemplo inicial, seunegocio.com.br, devem ser indicadas as informações da empresa ou do proprietário da página. Em seguida, é feita a verificação dos dados, validação e, por fim, a emissão desse certificado SSL WildCard pela entidade certificadora.

A partir daí o processo fica ainda mais intuitivo. Com o domínio principal indicado, basta seguir para a instalação, a partir da ativação por e-mail. Depois o procedimento, está finalizado o processo e o site está  protegido na forma de criptografia (com o cadeado ou barra verde).

No mais, um certificado SSL WildCard entrega a criptografia de dados em múltiplos domínios. As vantagens da contratação desse tipo de serviço são inúmeras, desde a facilidade para a gestão da segurança a partir da criptografia, até a questões de custos.

Com o WildCard, é possível assegurar que dados e informações de usuários do site estarão protegidas. Tudo isso com muita eficiência e transparência em um momento no qual os desafios da segurança da informação estão em evidência.

Vale dizer que no momento do desenvolvimento de um website, a contratação desse tipo de certificado pode ser instantânea, assim como a validação. O processo não é complexo e nem mesmo burocrático.

Agora que você já sabe o que é um WildCard, que tal conhecer a fundo o certificado de segurança? Confira um conteúdo completíssimo em um guia definitivo sobre SSL!