7 dicas que vão otimizar sua rotina de programador freelancer

O dia a dia do programador freelancer parece um sonho para quem está acostumado a cumprir horário comercial, mas na realidade nem tudo são flores. Um deslize na disciplina pode custar um projeto ou um ótimo cliente, porém manter uma rotina produtiva e organizada pode ser um tremendo desafio para muitas pessoas.

Se esse é o seu caso, este post foi feito para você! Preparamos 7 dicas incríveis para lhe ajudar a botar ordem no seu trabalho e melhorar seus resultados — mas já avisamos que só ler textos e mais textos sobre como se organizar não vai mudar em nada a sua vida, só mesmo botando em prática para ver alguma mudança acontecer. Vamos lá?

1. Crie uma rotina que combine com você

O grande barato do profissional freelancer é a liberdade para poder criar seus próprios horários, não é mesmo? Pode até ser, mas é necessário se atentar aos compromissos. Como qualquer outro trabalho, existem tarefas e prazos a cumprir.

Se você atrasa muito para iniciar um projeto, vai acabar virando noites para conseguir entregá-lo a tempo — e o final dessa história todo mundo conhece: serviço mediano, vários pedidos de ajuste e cliente insatisfeito.

Quando você se planeja, cria uma agenda, cronogramas, horários para dormir e acordar todos os dias, tudo isso não só favorece sua saúde e seu rendimento, como também agrega seriedade ao que você faz.

Acordar cedo é uma sugestão, mas não uma regra. Há pessoas que funcionam melhor de manhã, outras à tarde ou à noite. O importante é se testar e verificar em qual momento seu esforço será melhor aproveitado. Quem estuda ou trabalha fora e só pode atuar como freela nas horas vagas conta com menos opções, mas ainda assim é interessante definir horários nesses períodos.

2. Organize-se

Se você vai trabalhar com muitos projetos e clientes diferentes, a organização pode lhe ajudar a render mais. Registre seus trabalhos, comentários de colegas e clientes, faça relatórios e arquive tudo de forma prática.

Parece um tanto maçante a princípio botar ordem nos dados e na papelada, entretanto o esforço acaba sendo recompensado quando algum documento ou trabalho que precisa ser consultado é encontrado rapidamente.

A organização também oferece um panorama do seu trabalho e permite fazer planejamentos, previsões e traçar metas realistas. Além disso, como profissional, é preciso ter em mente que todos os arquivos gerados em qualquer trabalho são documentos e devem ser tratados como tais.

Utilize aplicativos, agendas virtuais, serviços em nuvem, post-its, planilhas e o que mais achar conveniente. Reserve também alguns minutos por semana ou um dia no mês para “botar ordem na casa”: separar os arquivos em pastas, etiquetar o que for mais relevante, dar uma geral na caixa de e-mail etc.

3. Faça planejamentos

Comece determinando o tempo desprendido para concluir cada tipo de serviço que você oferece (deixando uma pequena folga, por segurança). Conhecendo bem o seu potencial de produtividade em um dia, será possível calcular o rendimento de uma semana, um mês e até um ano, sempre considerando folgas, eventos e demais ocasiões.

Não é porque você é freela que vai ter que trabalhar feriados, fins de semana, nunca ter férias e distrações. O descanso é importante e inclusive favorece a sua criatividade, seu humor e a disposição para retomar o serviço.

Enxergando seus resultados a curto, médio e longo prazo é possível avaliar seus rendimentos e sua eficiência. Você precisa ou gostaria de ganhar mais? Considere aumentar o número ou a complexidade dos serviços prestados. Está ganhando razoavelmente bem, mas está terminando o dia exausto? Procure clientes melhores ou tente organizar o trabalho de outra maneira.

Estabeleça pequenas e grandes metas, sempre buscando melhorias na vida profissional e pessoal. Não se habitue a iniciar o dia sem saber por onde começar, crie cronogramas semanais e mensais, anotações, lembretes e o que mais puder lhe ajudar.

Outra dica fundamental aqui é definir prioridades, afinal de contas sempre haverá dias muito cheios, compromissos inadiáveis ou até problemas de saúde inesperados capazes de comprometer suas entregas. Por isso é crucial definir quais são seus clientes preferenciais, os mais flexíveis e aqueles que poderão ser recusados eventualmente.

4. Tenha um ambiente de trabalho

Não é legal trabalhar no quarto ou na sala, principalmente quando você mora com outras pessoas. Sempre passará alguém fazendo algum comentário, mexendo no armário ou bisbilhotando.

Reserve um cantinho só seu, uma mesa espaçosa que acomode papéis importantes, livros para consulta e demais materiais que você utilize. Mantenha o local arejado e bem iluminado, já que passará um bom tempo nele, e aposte em uma decoração que inspire. O importante é ter um lugar que te desprenda do clima doméstico da sua casa, que só vai te arrastar para o sofá ou para a cozinha.

É bom ressaltar que o home office não funciona para todo mundo e isso é normal, não precisa ficar se punindo. A solução, nesse caso, é procurar ambientes públicos. Se você é um programador freelancer, só precisará do seu notebook e um local com acesso à internet.

Já existem muitos espaços de coworking no Brasil espalhados em shopping centers, bares, cafeterias e universidades. Você pode trabalhar em um lugar diferente a cada dia se desejar — contudo, não se esqueça que o foco é o seu trabalho, não o passeio!

5. Mantenha-se atualizado

Estamos vivendo um momento da história em que as inovações não param. Não há uma área sequer que não apresente novidades importantes todos os anos e, para não ser atropelado pelas mudanças, só mesmo estudando e pesquisando constantemente.

Seja você um programador front-end ou back-end, invista em cursos de atualização, participe de fóruns, acompanhe páginas, canais e blogs relacionados. Esteja por dentro do que já está acontecendo aqui e no exterior, antecipando-se para as futuras exigências.

Estude também o seu público-alvo. Se você presta serviços para grandes empresas, procure conhecer as ações dessas companhias e suas tendências — o mesmo vale se você presta serviço para pequenos sites, lojas ou startups.

6. Faça parcerias

Projetos grandiosos podem representar grandes oportunidades, mas nem sempre você dará conta de tudo sozinho. A vantagem de firmar parcerias com outros freelancers é a possibilidade de abraçar serviços mais vantajosos.

Com dois ou mais profissionais trabalhando juntos, discutindo e se avaliando, a entrega do serviço não só é mais ágil como a qualidade geral do trabalho também costuma ser maior.

Quem trabalha constantemente sozinho corre o risco de se prender a vícios e manias prejudiciais que só são percebidas quando apontadas por um olhar externo. O trabalho em equipe, portanto, é também uma forma de se aperfeiçoar e corrigir erros.

7. Cuide da sua saúde

Trabalhar até a exaustão pode sair muito caro. E o tiro sai pela culatra quando o desgaste físico e mental começa a comprometer a qualidade do serviço. Não adianta lutar contra nossa própria natureza.

Pratique alguma atividade física diariamente, nem que seja uma breve caminhada no início ou fim do dia. O exercício regular previne doenças, reduz o estresse, aumenta a motivação, melhora a memória e estimula a criatividade.

Dê valor a uma alimentação saudável. Troque o biscoito ou o salgadinho por uma fruta nos intervalos. Faça refeições mais leves para não ficar muito sonolento e com aquela sensação de barriga cheia. Quando seu corpo está bem-disposto, sua mente trabalha melhor.

É fato que o programador freelancer conta com mais flexibilidade, mas precisa agir como patrão e empregado para garantir a produtividade no serviço. Só mesmo com muita força de vontade e disciplina para manter o trabalho dando certo!

Gostou das dicas? Então assine nossa newsletter e receba outros conteúdos como este no seu e-mail!