5 principais desafios de freelancers que trabalham com UX

Você sabe quais são os principais desafios de um freelancer de UX (User Experience)? O número de oportunidades home office têm aumentado cada vez mais em diversas áreas de atuação, inclusive no campo da Tecnologia da Informação. No entanto, por ser uma modalidade nova de trabalho, muitas pessoas não conhecem os principais obstáculos nas jornadas desses profissionais.

Esse também é o seu caso? Se a resposta foi sim, continue lendo o post. Neste artigo apresentaremos os principais desafios de um freelancer na área de User Experience e explicaremos como superar as dificuldades e, assim, tornar um profissional melhor e mais reconhecido no mercado de trabalho. Acompanhe a seguir.

1. Produtividade do profissional



Sem dúvida alguma, esse conceito é fundamental aos profissionais freelancers, afinal de contas, eles são remunerados de acordo com a sua produtividade. Dessa forma, quanto mais trabalhos a pessoa fizer, mais ela receberá no fim do mês.

Por causa disso, muitos profissionais buscam dicas para otimizar a produtividade. Algumas práticas podem ajudar a pessoa nessa situação como, trabalhar no horário em que se sente mais produtivo, realizar pausas a cada 90 minutos e fazer a lista de trabalhos atuais para não se perder diante os compromissos.

Além dos pontos que dizem respeito à rotina de trabalho, ainda há outras práticas que podem ajudar o profissional a render mais. As pessoas que têm uma alimentação balanceada (com presença equilibrada de carboidratos, proteínas, sais minerais etc.) e praticam exercícios físicos regularmente também conseguem produzir mais.

2. Metodologia adequada

Outro desafio frequentemente enfrentado pelos profissionais de User Experience é ter uma metodologia correta sendo empregada em todos os tipos de trabalhos. Em algumas situações, acontecem erros ou dificuldades de usabilidade de dispositivos para um usuário, mas isso ocorre até em projetos desenvolvidos por empresas de grande porte.

Apesar de ser um problema frequente, é possível evitá-lo. Primeiramente, todo projeto desenvolvido na área precisa ser bem esquematizado desde o início do desenvolvimento do produto, ou seja, ter um direcionamento para que possa facilitar a execução do trabalho.

Além disso, o design e as funcionalidades do produto precisam ser centrados no usuário desde o início e também é muito importante a realização de testes de qualidade de usabilidade. Os dois fatores citados ajudarão a proporcionar uma melhor experiência ao cliente.

Outro ponto que diz respeito à metodologia faz referência ao time que trabalha em uma determinada tarefa. É muito importante compreender como as pessoas estão acostumadas a trabalhar, pois isso favorece o entrosamento da equipe. Esse conhecimento otimizará a produção de todos os envolvidos no processo.

Nesse sentido, portanto, uma conversa com o gerente de projetos pode ajudar a definir o ritmo de trabalho, às atribuições que são esperadas para você, além do nível de fidelidade e formalidade no relacionamento com o time.

Os profissionais que adotarem uma metodologia adequada, considerando os pontos mencionados anteriormente, se destacarão no mercado e evitarão futuros problemas nos seus projetos. Consequentemente. Isso reduz o trabalho por parte do freelancer, o que ajuda a otimizar a produtividade do profissional.

3. Experiência em múltiplos dispositivos

Trata-se de mais um desafio que os profissionais de User Experience lidam constantemente. Isso porque, não adianta pensar na experiência de uma única interface durante o desenvolvimento de programas ou aplicativos. Além disso, é preciso ter em mente que é cada vez mais comum o uso de smartphones para ficar conectado on-line.

A pesquisa PNAD Contínua 2016 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) demonstra isso. De acordo com o levantamento, 94,6% dos usuários da internet com 10 ou mais anos de idade usam smartphones para ficar on-line.

Nesse sentido, o principal desafio está na criação de uma experiência positiva dos aplicativos por meio de diferentes dispositivos e interfaces. Não adianta apresentar uma boa funcionalidade somente nos computadores. É muito importante também pensar na experiência ao usuário que utiliza um celular ou um tablet. Dessa forma, o aplicativo alcançará um público maior e o profissional se destacará no mercado.

4. Estrutura adequada para trabalhar

Outra questão muito importante faz referência a estrutura que a empresa oferece aos freelancers. Quando a pessoa trabalha de maneira presencial, ou seja, no escritório da companhia, é bem mais fácil para alguém na equipe se dirigir em direção a sua mesa e trocar ideias com você. Isso pode ser em relação a apontamentos, na discussão de novas soluções com a intenção de resolver um problema, marcar uma reunião para solucionar algo etc.

No entanto, os profissionais autônomos não participam presencialmente das conversas. Por isso, as empresas precisam contar com diferentes formas de comunicação. Elas podem ser, por exemplo, ferramentas de videoconferência, de áudio, compartilhamento de tela etc.

Além disso é muito importante as companhias disponibilizarem maneiras de o profissional armazenar e transferir arquivos na nuvem, e ferramentas de gerenciamento de projetos. Tudo isso, somado, facilita a organização das tarefas do trabalhador autônomo e, dessa forma, ele entregará trabalhos melhores.

Portanto, antes de iniciar um contrato de trabalho remoto com uma nova companhia, se informe em relação às ferramentas que elas têm em cada uma das categorias. Depois, quando os trabalhos começarem, verifique se você tem acesso a todas elas e que todas as pessoas da equipe adicionaram seu nome nos grupos existentes, independentemente do formato.

5. Integrar o lado técnico e humano

Além das questões técnicas, o profissional de UX deve levar em consideração o sentimento que o usuário leva da interação com o produto ou serviço disponibilizado no aplicativo. Nesse sentido, portanto, o lado emocional é muito importante.

Isso jamais deve ser esquecido em um trabalho de User Experience. O UX é responsável por criar e reforçar novas conexões. Além disso, o profissional desse setor precisa ter empatia para conhecer, entender e se colocar para que possa entender os interesses e necessidades das pessoas.

Os profissionais remotos na área de User Experience enfrentam diversos desafios. Entre eles estão a metodologia do trabalho, produtividade e a integração do lado técnico e humano. Superá-los não é uma tarefa fácil, porém quem consegue vencê-los se destaca mais facilmente no mercado.

Está com alguma dúvida em relação aos desafios de um freelancer de UX? Deixe o seu comentário no post que vamos respondê-lo. Estamos dispostos a ajudar na sua jornada como um profissional remoto.

Cadastre-se e fique por dentro de todos os conteúdos para desenvolvedores.