Gateway de pagamento: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

 

O momento final de uma compra online requer segurança e confiabilidade tanto ao consumidor quanto ao e-commerce. O gateway de pagamento tem papel importante nesse momento, garantindo que as partes envolvidas concluam o negócio.

A escolha adequada garante processos eficazes, maior controle financeiro e credibilidade junto ao mercado. Este conteúdo vai tratar com mais detalhes sobre o assunto, mostrando como um gateway funciona, o que considerar ao escolher um e como ele traz benefícios às empresas. Confira!

O que é um gateway de pagamento?

O gateway de pagamento nada mais é do que o sistema que conclui as operações financeiras de compras realizadas nas lojas online. Essa interface faz a comunicação entre o e-commerce e as instituições financeiras, conduzindo dados do cartão de crédito do cliente e autorizando a transação mediante informações básicas.

Toda loja online precisa de um meio de pagamento para formalizar suas compras, e um deles pode ser o gateway. A plataforma é indispensável para gerir os dados dos pedidos, fazendo a transmissão de todos os detalhes a partir do cliente até as operadoras de cartão de crédito.

É muito comum comparar esse sistema à tradicional maquininha de pagamento com cartão, amplamente utilizada em comércios físicos. A única diferença é que o gateway realiza todo esse processo em um ambiente digital e remoto, ou seja, a qualquer hora e em qualquer lugar.

Como funciona um gateway de pagamento?

O processo é simples e tem como principal função conectar cliente, e-commerce e instituições financeiras. No processo de compra, o consumidor define a forma de pagamento e insere seus dados. A partir de então entra o trabalho do gateway.

O sistema se conecta com os adquirentes levando todos os dados do solicitante, indicando para qual e-commerce esse pagamento é direcionado. Nesse momento há o procedimento de confirmação das informações do cartão de crédito e dos registros pessoais do usuário que concluiu o negócio online.

Outra informação importante é sobre o limite disponível no cartão. Quando as informações são transacionadas o gateway comunica-se com a adquirente, que contata o banco emissor. Então é realizada uma verificação de dados do comprador e saldo, para que seja aprovada a transação. Se tudo estiver ok, é processado o pagamento e a compra é concluída. Tudo isso em questão de segundos.

Toda transação financeira é devidamente registrada com os detalhes pertinentes. Essas informações são de grande importância para levantamentos futuros, assim como possíveis cobranças. O gateway de pagamento oferece segurança e confiabilidade também às empresas de e-commerce.

Ações em risco de fraude

Esse sistema também opera em um trabalho prévio de preservação da loja online. O risco de fraude é sempre concreto, então é recomendável uma equipe ou ferramenta contratada para a  gestão dessa situação no momento de aprovação de uma compra realizada com um cartão.

Nessa etapa, se o e-commerce possuir uma equipe ou empresa contratada para análise de risco, qualquer transação que levante suspeitas pode ser cancelada automaticamente. Essas situações são marcadas por falta de limite no cartão, incompatibilidade de informações ou qualquer outra questão identificada pela instituição financeira.

Qual a importância de escolher um bom gateway de pagamento?

Mais importante do que ter um gateway de pagamento é contar com um que seja realmente competente. Essa eficácia traz mais segurança quanto à conclusão de cada uma das compras realizadas dentro do e-commerce.

A longo prazo, o gateway facilita o controle das operações realizadas e confere tranquilidade a todas as partes envolvidas. A conexão entre cliente, loja e banco tem que acontecer de forma segura, prática e rápida. Uma plataforma de qualidade confere um procedimento que atende bem às expectativas

A seguir, confira alguns pontos que destacam claramente e importância de escolher um bom gateway de pagamento.

Garante a conclusão dos processos financeiros

O momento final da compra é decisivo para o e-commerce. O cliente já fez toda sua escolha, passou pelo processo de cadastro e preenchimento de informações, então o único desejo que resta é concluir o procedimento básico e garantir seu produto.

As chances de garantir a satisfação do consumidor é grande se essa etapa final é feita de maneira simples e prática. Um gateway de pagamentos eficiente interfere positivamente na boa performance do site, gerando a sensação positiva no cliente.

Esse procedimento final geralmente leva em torno de 2 segundos. É realmente um tempo muito baixo, já que todas as checagens feitas pelo gateway são parte de um processo otimizado. A escolha de uma boa plataforma garante essa agilidade e reflete na satisfação do consumidor.

Ajuda a manter uma boa taxa de conversão

Fazer um e-commerce ser mais produtivo está ligado ao acompanhamento das métricas relacionadas a ele. Muitas delas estão ligadas ao comportamento do consumidor e deixam claro quando há possíveis situações de complicação da experiência de acesso.

A taxa de conversão é um desses indicadores principais e aponta o volume de usuários que visitou o e-commerce e concluiu uma compra. Uma série de fatores influenciam nesses números, e o processo de pagamentos definitivamente é um deles.

Se essa etapa acontece de forma segura e prática, a tendência é que as taxas de conversão aumentem. O gateway de pagamento tem grande importância nesse indicador, já que garante a conclusão adequada das compras online. Sendo assim, é indispensável contar com uma plataforma de qualidade nesse processo.

Permite a integração com qualquer plataforma de e-commerce

A plataforma de e-commerce varia de uma loja online para outra. Há algumas opções no mercado, então o gateway de pagamento deve estar pronto para se integrar. A escolha do sistema ideal também deve considerar esse fator, já que isso interfere diretamente no momento de conclusão de uma compra.

Um bom gateway se integra à plataforma, transmitindo automaticamente essas informações e mostrando o retorno positivo ou negativo da compra. Tudo isso é feito de forma prática, sem que o cliente não sai da página que está.

Essa vantagem evita que algo afete a experiência de navegação, muito menos parâmetros de UX design. Tudo é feito na mesma interface, sem mudanças bruscas que prejudique a avaliação sobre o e-commerce

Oferece segurança na transmissão de informações

A proteção do e-commerce e o do cliente é uma demanda fundamental atendida pelo gateway. É importante que ele preserva as informações do comprador, fazendo a transmissão desses dados de forma segura até a instituição financeira.

O mesmo cuidado deve haver com a loja online. É importante garantir que a compra seja feita diante de bases sólidas, ou seja, informações corretas do comprador e, principalmente, a garantia de que há limite disponível no cartão.

É papel dessa plataforma garantir essas duas questões, protegendo ambos os lados em uma transação. Esse trabalho garante processos claros e detalhados, mesmo quando a compra não é concluída em casos de não conformidade de algum requisito.

Confere adaptabilidade a qualquer processo de pagamento

Há diferentes práticas que podem ser executadas na confirmação de um pagamento. A principal delas é o modo tradicional, com as informações sendo transmitidas para a instituição financeira e a confirmação da compra. Entretanto, há também métodos mais incisivos e que prezam por segurança extra.

Há gateways que geram contatos telefônicos com o comprador, a fim de confirmar se é realmente ele que está realizando aquela operação financeira. Isso garante a proteção contra fraudes, como roubo de dados ou clonagem de cartão de crédito.

Qualquer um desses processos deve ser atendido pela plataforma escolhida. É fundamental também que ela ofereça suporte completo às diferentes formas de pagamento, não focando apenas em cartão de crédito.

Proporcionam a gestão financeira ao e-commerce

O alto volume de transações diárias pode gerar problemas de administração financeira aos e-commerces de pequeno e médio porte. Nem sempre há um setor financeiro amplo para cuidar das transações, então é importante garantir um gateway que ofereça suporte nesse ponto.

Sistemas competentes fazem um registro otimizado de todas as operações, detalhando valores, aprovação de pagamentos e outros dados básicos. Esse trabalho faz toda diferença ao empreendedor no momento de contabilizar entradas.

Muitos gateways têm ferramentas integradas de gestão financeira, que ajudam o lojista a saber e controlar todos os seus recebíveis para o próximo mês. Assim, uma importante etapa da administração é favorecida de maneira prática.

Qual a diferença entre gateway de pagamento e intermediador?

Esta é uma dúvida muito comum aos empreendedores do e-commerce: trabalhar com um intermediador ou com um gateway de pagamento? Ambos os sistemas são úteis e tem garantias de segurança às lojas online, apesar de funcionarem de forma totalmente distinta uma da outra.

O papel do intermediador

O intermediador tem a proposta de processar toda a etapa de pagamento, retirando toda a responsabilidade do e-commerce. A etapa da compra é feita diretamente entre o consumidor e essa empresa responsável pelo serviço.

Ela cuida da troca de informações com as instituições, a checagem do limite e todas as informações fundamentais para concluir um negócio. Essa alternativa se mostra interessante aos e-commerces que estão começando e ainda têm poucos recursos para lidar com questões financeiras.

O intermediador cuida de todo procedimento sem que seja necessária qualquer intervenção do e-commerce. Nesse processo, a loja somente tem acesso à confirmação ou recusa das compras, visualizando informações básicas. O intermediador precisa de um gateway para conectar-se com a adquirente.

O gateway em comparação com o intermediador

Em comparação, o gateway de pagamento dá mais autonomia à loja online. Ela realiza todo o procedimento, tendo nesse serviço apenas a conexão final entre e-commerce, adquirente e instituição financeira para checar e validar a compra. O intermediador precisa de um gateway para conectar-se com a adquirente.

Nessa plataforma, a loja online tem maior controle das transações, sabendo exatamente o momento em que elas são aprovadas. Isso dá mais controle e segurança, já que permite saber quando e quanto o dinheiro vai entrar.

Em detalhes específicos, gateway e intermediador se diferenciam bastante, o que ajuda a entender qual deles se faz mais interessante às empresas. Entretanto, as escolhas vão de acordo com o e-commerce. Por isso, vale a pena avaliar essas questões específicas, comparando como elas funcionam em cada opção.

A conclusão da compra

Essa é uma etapa fundamental e que faz toda diferença na experiência de acesso do consumidor a um e-commerce. O momento do pagamento também precisa acontecer de forma prática, e ele se dá de maneira bastante distinta nessas duas opções.

O gateway permite um procedimento mais simples, rápido e prático: a conclusão é feita dentro da loja online, com o processamento acontecendo ali mesmo. O cliente não é redirecionado a nenhuma outra página. Ele só precisa aguardar o carregamento da solicitação e a resposta da conclusão do processo.

O intermediário torna esse procedimento mais longo, algo que pode afetar a experiência do usuário. Ao fechar o pedido, o consumidor é redirecionado a uma outra página e só lá ele fecha essa última etapa.

Na página do intermediador é necessário fazer cadastro, inserir as informações de compra e concluir o processo por lá. Futuramente, o cliente também deve acessar seu histórico nesse site para conferir a confirmação da aprovação da instituição financeira.

O fato de ter que passar por um outro site pode gerar abandono de carrinho, ou seja, a não conclusão da compra. Esse é um acontecimento normal e que diminui a capacidade de vendas o e-commerce.

A conexão com adquirentes

Os adquirentes são as empresas que processam os pagamentos, como a Rede, a Cielo, entre outras. É muito comum conhecê-las pelas maquininhas de cartão, mas elas também atuam em ambientes online, fazendo essa conexão fundamental para confirmar qualquer compra.

Os gateways fazem toda essa comunicação e checagem de informações, porém, os e-commerces precisam estabelecer uma relação direta com as adquirentes. Só é possível oferecer pagamento por cartão quando há esse negócio fechado previamente.

Essa relação, naturalmente, envolve o pagamento de taxas pelo serviço, exatamente quando o procedimento é feito por meio das máquinas de cartão de crédito. Quando se trata de intermediadores, esse procedimento acontece de forma diferente.

Como cuidam do pagamento de forma integral, essas empresas lidam diretamente com o adquirente. De certa forma, isso garante menos preocupações ao e-commerce, mas também tem pontos nem tão positivos.

O intermediador acerta as taxas diretamente com as adquirentes, diminuindo a flexibilidade desses valores. Esse percentual reflete diretamente nos lucros da loja online, então é sempre importante considerar esse ponto.

As taxas e cobranças

 

No gateway o lojista contrata um pacote com um número X de transações, que quando excedido gera  um valor a mais por cada transação. No Intermediador o lojista paga uma taxa somente pelas transações aprovadas.

 

Esses dois modelos de cobrança trazem características que podem ser vistas de diferentes perspectivas. O modelo dos gateways é proporcional às vendas, mas se torna menos previsível. Já na intermediação, o lojista sabe exatamente quanto será o seu desconto, já contabilizando seu lucro com os valores exatos.

O controle das operações

Saber exatamente quantas vendas foram realizadas é fundamental, assim como controlar qual será o rendimento proveniente delas. Esse acompanhamento se dá de maneira distinta nessas duas opções de pagamento.

No gateway, o e-commerce tem total autonomia nesse controle. Ele sabe exatamente quando as compras foram aprovadas e quando os valores entrarão em conta. Todo o procedimento é controlado internamente, conferindo mais dinamismo nesse processo.

O mesmo não acontece no intermediador. Ele trata de tudo por conta própria, apenas repassando o valor referente às vendas. A previsão de entrada do dinheiro fica um pouco prejudicada, já que há a dependência do envio de informações por parte da empresa que controla os pagamentos.

A escolha entre gateway ou intermediador

Essa é uma decisão que nem sempre precisa realmente acontecer. É muito comum que as empresas trabalhem com os 2 métodos, uma vez que isso confere maior possibilidade de decisão por parte do consumidor.

Muitas vezes esse cliente já tem um cadastro no intermediador oferecido, o que confere certa segurança, especialmente se ele já fez compras assim anteriormente. Há também o consumidor que preza pela agilidade, ou seja, não gostaria de ser redirecionado a uma outra página.

O gateway exige a contratação de empresas terceiras para realizar as funções já oferecidas em um Intermediador, por isso é importante ter uma maior robustez no tamanho da loja.

Entretanto, se a escolha for por apenas um desses métodos, é fundamental avaliar as características de cada um. A e-commerces iniciantes, pode ser interessante direcionar todo esse procedimento aos intermediadores, porém, é fundamental ter a autonomia que o gateway oferece, mais cedo ou mais tarde.

Quais os requisitos mais importantes para escolher um gateway de pagamentos?

A decisão pelo melhor gateway é sempre difícil. No entanto, a escolha do melhor serviço depende diretamente do cumprimento de alguns requisitos fundamentais. Eles garantem a eficiência e a qualidade do serviço prestado.

Recursos de segurança

Processamentos de pagamentos precisam ser realizados em ambientes seguros. O certificado de segurança SSL é indispensável para conferir procedimentos seguros em ambientes online. A empresa não pode dar chances a fraudes, por isso toda análise é feita em etapas detalhadas e que ajudam a confirmar a operação.

Soluções em estorno

O cliente pode desistir de uma compra por diversos motivos, antes mesmo de receber um produto. Nesses casos, só resta à loja online devolver o dinheiro. O estorno é uma possibilidade e deve ser pensada antecipadamente.

Gateways que facilitam essa execução conferem uma facilidade operacional de grande destaque aos e-commerces. Quanto mais rápida a devolução acontecer, menos problemas são gerados.

Novas tentativas de cobrança

As compras não autorizadas geram frustrações para todos os envolvidos, mas elas podem ocorrer por detalhes mínimos. A compensação de pagamento da fatura, por exemplo, é um fator que influencia no limite disponível no cartão. Se o gateway repete as tentativas de cobrança, é possível realizar a venda.

Há sistemas que emitem esse novo pedido 2 dias depois de forma automática. Assim, se a situação do cliente mudar a compra é concluída com sucesso.

Oferta de diferentes tipos de cartão

As diferentes bandeiras de cartão promovem escolhas democráticas ao consumidor. Na hora de pagar, é importante que eles possam exercer isso..O gateway de pagamento deve seguir essa tendência e disponibilizar diversas opções de cartão, garantindo uma maior conversão. Para isso, lojista precisa fazer contrato com cada adquirente que deseja trabalhar

 

Registro dinâmico de dados do cliente

Ter que preencher uma série de dados é sempre chato para o cliente. Esse momento se torna ainda mais cansativo se ele já fez o procedimento em um e-commerce anteriormente. Preze por um gateway que salve todas essas informações, conduzindo o consumidor diretamente ao momento de confirmação da compra.

Soluções de cancelamento

Cancelar uma compra precisa ser um procedimento simples. Diversas situações acarretam nessa necessidade, que deve ser prontamente atendida. Gateways eficientes possibilitam o cancelamento de uma operação no mesmo dia em que ela foi realizada, sem gerar nenhum transtorno futuro.

Painéis administrativos

Controlar todas as operações e definições de maneira simples e de fácil acesso. Os painéis administrativos facilitam a execução de demanda simples na gestão dos gateways. Eles são oferecidos em ferramentas de fácil operação e que colaboram para um controle amplo das funcionalidades da plataforma.

Como escolher o melhor gateway de pagamento?

A escolha do gateway de pagamento fará toda diferença no sucesso do seu e-commerce. É fundamental prezar por uma solução que ofereça as funcionalidades que você viu neste conteúdo. Só assim é possível disponibilizar procedimentos simples e práticos aos clientes da sua loja online.

Na sua escolha, procure um gateway que já tenha vasta experiência de mercado, principalmente com avaliações positivas. Saiba sobre quais e-commerces de grande porte ele atende, já que isso é um indicador de que presta um serviço de qualidade.

É fundamental que essa solução tenha uma estrutura robusta para suportar instabilidades de servidores. Assim, essas situações não vão interferir no pleno funcionamento dos serviços de pagamento da sua loja online.

O gateway também deve oferecer um plano adequado à realidade do seu negócio, Certifique-se dos valores cobrados pelo número de transações realizadas, já que você terá uma estimativa de acordo com as vendas que costuma fazer.

O serviço da YaPay é referência no Brasil

A YaPay é uma plataforma de pagamentos online que oferece, dentre outras soluções, o gateway de pagamento da Locaweb, empresa referência em soluções de infraestrutura e serviços online. Ele mostra um diferencial competitivo, que é sua base tecnológica, com APIs flexíveis e que facilitam a integração com diversas plataformas de e-commerce.

Outro ponto de destaque são os canais de suporte ao cliente. O desenvolvedor responsável pela loja online tem contato direto com uma equipe pronta para solucionar qualquer dúvida sobre o funcionamento do serviço.

O gateway de pagamento é um recurso indispensável e que garante ao e-commerce melhores oportunidades de venda. As facilidades são atrativas aos clientes e permitem uma gestão financeira mais competente.

O Yapay da Locaweb é capaz de atender às demandas de pagamento do seu negócio! Entre em contato para saber mais!