Servidor SSD: como funciona e quais os benefícios de utilizá-lo?

O avanço frequente da tecnologia dos dias de hoje acaba levando a aprimoramentos essenciais para a melhoria dos trabalhos das empresas. Quando falamos sobre sistemas de rede e em armazenamento, os servidores são aparelhos que vêm logo à mente. Porém, a novidade mais recente que vem para revolucionar o mercado se refere ao desempenho da máquina. Estamos falando sobre o servidor com SSD.

A tecnologia do SSD (Solid-State Drive) é a evolução dos discos rígidos, conhecidos também como HDDs. Ele é construído em torno de um circuito integrado semicondutor, não tendo partes móveis e fazendo o armazenamento de modo revolucionário em relação ao seu antecessor.

Ficou curioso e quer saber como funciona o servidor SSD e quais são as vantagens de trocar o tradicional por ele? Então, continue acompanhando e confira. Boa leitura.

O que é um servidor com armazenamento SSD?

A sigla SSD significa “Unidade de Estado Sólido”, tradução de “Solid State Drive”. Esse dispositivo, conhecido também como flash disk, é utilizado para armazenar dados de maneira permanente, podendo ser encontrado tanto em servidores quanto em computadores pessoais.

O servidor SSD melhora qualquer serviço. Desde bancos de dados a aplicações específicas. Se você troca o disco que tem por um desse modelo, com certeza terá ganhos. Para aqueles que desejam ter uma boa performance, ele certamente vai ajudar muito.

Os SSDs são discos que representam uma grande evolução quando se compara ao tradicional disco rígido, denominado HDD (Hard Disk Drive). Tanto um quanto outro foram criados para fazer o armazenamento de dados de forma permanente, ou seja, de maneira que as informações sejam preservadas mesmo que a máquina seja desligada e desconectada da rede elétrica.

Afinal, quais são as diferenças entre um SSD e um HDD em um servidor? É sobre elas que falaremos no próximo tópico.

Quais as diferenças entre um servidor com SSD e HDD?

A principal diferença do servidor SSD para o disco antigo, chamado de mecânico, é a durabilidade. O modelo novo é eletrônico, logo, ele funciona como se fosse uma memória que mantém o dado, mesmo sem energia. E por não ter partes mecânicas, por ser em memória, acaba oferecendo uma performance melhor.

Os servidores mais antigos funcionam com um leitor, ou seja, uma parte mecânica que age como se fosse um leitor de disco de vinil. Ele varre o disco em busca dos dados. Por se tratar de um funcionamento mecânico, ele apresenta problemas muito antes que o SSD.

Já o servidor SSD é composto por um ou vários chips que fazem esse papel de ler e varrer a procura dos dados. Se o disco mecânico é comparado ao vinil, o solid state funciona como um pen drive.

Sendo assim, há muitas diferenças na composição das peças. O armazenamento HDD é um conjunto de discos metálicos, com a presença de um braço móvel com cabeça. A leitura e gravação são realizadas a partir deles e também dos cabeçotes de maneira magnética. A estrutura fica na parte interna e é toda protegida por uma caixa metálica.

Já no caso do SSD, a peça é composta por chips de memória flash que fazem o armazenamento dos dados em um drive ou por meio de memória RAM. Máquinas como notebooks e desktops mais baratos normalmente já vem com HDD instalado. Enquanto tablets, smartphones e PCs mais incrementados contam com drives SSD.

Por que utilizar um servidor com SSD?

Vale muito a pena fazer a troca de HDD para SSD. Quer saber o motivo? Para começar, é preciso dizer que é totalmente recomendável usar o SSD no servidor, inclusive há modelos específicos para essa situação.

Ao fazer uso do SSD em um servidor, você garante um grande aumento na velocidade de backup em um server de produção, por exemplo. Por meio do uso do Solid State Drive, o desempenho de processamento também é aprimorado.

Essa tecnologia também foi criada para funcionar sem interrupções, assegurando um ótimo desempenho na leitura de arquivos pequenos. Além disso, é otimizada para acesso simultâneo em várias máquinas, algo que os servidores permitem.

O SSD no servidor é extremamente mais robusto que os modelos comuns. Logo, são mais confiáveis e foram desenvolvidos para garantir a total integridade das informações.

Quais as principais vantagens do armazenamento SSD?

As vantagens do armazenamento SSD mostram que é indispensável a sua utilização nos servidores. O uso deles permite um modelo em camadas que garante a organização das informações para que o trabalho seja mais eficiente e mais ágil. Isso ajuda na redução de custos, além de melhorar o desempenho.

Outra vantagem é a capacidade de recuperação que os SSDs possibilitam. Isso leva os serviços em nuvem a operarem com eficiência máxima. Os servidores oferecem demandas de acesso para um grande número de dados que, se armazenados em discos rígidos mecânicos, podem ser afetadas.

É importante usar um sistema que garanta a recuperação de dados para que os usuários da rede e os serviços tenham acesso sem prejudicar o desempenho geral do sistema. O servidor SSD funciona como uma solução, agilizando os processos de armazenamento e virtualizando as rotinas. Isso contribui para que seja feito muito mais, com menos trabalho.

A velocidade do SSD é mais uma vantagem essencial. Ele permite um rápido acesso aos dados de várias formas e aplicações. Seja a partir do uso como substitutos ao armazenamento ou a partir de estruturas externas que sejam eficientes para deixar ainda mais velozes os aplicativos relacionados ao armazenamento dos dados.

A durabilidade também é uma vantagem. Ele não dura para sempre, mas tem um tempo de vida maior que o disco mecânico. A escolha, inclusive, é baseada no tempo que o disco SSD será capaz de operar.

Essa definição é feita por meio de um cálculo de escritas por dia de trabalho. Se a garantia é de cinco anos e o disco é de um terabyte, por exemplo, significa que você pode escrever o tamanho total dele por dia durante cinco anos. Dependendo do que você precisa, existem servidores de um, três, dez terabyte e por aí vai.

Lembrando que nesse caso também está a diferença de custo. O valor vai ser determinado pelo tamanho do servidor.

Como escolher o melhor servidor com SSD?

Uma excelente dica é optar pelo server que tenha ECC (Código de Detecção de Erros). Ele é extremamente relevante para corrigir falhas e evitar que as informações sejam corrompidas. Isso garante uma longevidade no tempo de vida útil do servidor com SSD.

Lembre-se de que, para que o seu investimento tenha êxito, é importante observar se o novo hardware é compatível com a sua máquina. Para tanto, o tipo e o formato de interface de dados são essenciais.

Prefira um servidor com SSD que tenha tecnologia recente e de marcas confiáveis. Faça uma boa escolha antes de contratar um serviço que pode frustrar mais do que ajudar. Pesquise sobre serviços de hospedagem que garantam qualidade, com preço justo, com velocidade e com tempo de resposta que você e o seu site merecem.

E aí, gostou de saber sobre o servidor com SSD e quer investir agora mesmo? Então não deixe de entrar em contato conosco para conhecer os nossos serviços!